Novidades do Mundo da Música

Bryan Ferry, o ícone dos Roxy Music, atua dia 12 de Julho no palco NOS do NOS Alive’18. Senhor de uma das carreiras mais ilustres da história do rock, Bryan Ferry conquistou fama como vocalista e principal letrista do grupo Roxy Music, banda que formou com o baixista Graham Simpson em 1970.
Entre 1972 e 1982, a banda de glam art rock conquistou os tops britânicos e milhões de fãs com clássicos como “Love is the Drug”, “Dance Away”, “Angel Eyes”, “Over You”, “More Than This” e “Avalon”.
Bryan Ferry iniciou a sua carreira a solo em 1973, com o álbum "These Foolish Things", em que interpretava canções de Bob Dylan, The Beatles e Rolling Stones. Do seu percurso a solo saíram mais clássicos. ‘Slave to Love’, ‘Don’t Stop The Dance’ a ‘Let’s Stick Together’ são algumas das que compõem as memórias de milhares.
No dia 12 de Julho, o crooner britânico trará ao palco NOS do NOS Alive temas que influenciaram gerações, tanto da sua carreira a solo, mas também do seu percurso com os Roxy Music.
 
VETUSTA MORLA ESGOTAM CONCERTO NO HARD CLUB DO PORTO


A quatro meses do regresso a Portugal, os bilhetes para o concerto dos Vetusta Morla no Hard Club no Porto já estão esgotados. Restam bilhetes para a segunda data da banda em Portugal, a 26 de Maio, no Coliseu de Lisboa.
Integrados na digressão mundial de apresentação de “Mismo Sitio, Distinto Lugar”, estes concertos trazem de volta a Portugal a banda do milénio em Espanha cujo sucesso já conquistou o público português. Ao longo de quatro meses, de Março a Junho, a digressão dos Vetusta Morla passa ainda pelo Peru, Chile, Colômbia, México, Argentina e Espanha, num total de 16 concertos.
​Disco de Ouro em Espanha, "Mismo Sitio, Distinto Lugar" será editado em breve em Portugal. Resultado de uma emocionante viagem entre a sala de ensaios da banda, em Madrid, e os míticos Hansa Studios em Berlim, os recônditos Tarbox Road Studios em Cassadaga, no norte dos Estados Unidos, e o lendário Sterling Sound de Nova Iorque, em “Mismo Sitio, Distinto Lugar” os Vetusta Morla concretizam o desejo de trabalhar com músicos e produtores como Campi Campón (Jorge Drexler, Natalia Laforucade, Xoel López), Dave Fridmann (Mercury Rev, Tame Impala, The Flaming Lips, Spoon) e Greg Calbi (The National, Bon Iver, Arcade Fire, Fleet Floxes).
​Dez anos depois da edição do álbum de estreia, “Un Día en El Mundo” (2008), os Vetusta Morla regressam aos originais com o esperado “Mismo Sitio, Distinto Lugar”, o sucessor de “La Deriva”, álbum que os trouxe pela primeira vez a Portugal em 2015 e os consagrou no palco principal do NOS Alive em 2016. Ao longo de dois anos de digressão, com mais de 120 concertos em uma dezena de países da Europa e da América, mais de meio milhão de pessoas aplaudiram o sexteto madrileno. Em 10 anos, receberam dois discos de Platina (“Un Dia en El Mundo” e “15151”) e três discos de Ouro (“Mapas”, “La Deriva” e “Mismo Sitio, Distinto Lugar”), sendo ainda considerados pela Rolling Stone a banda do milénio em Espanha.
MIGUEL ARAÚJO LEVA O MELHOR DA MÚSICA PORTUGUESA AO PALCO NOS DIA 12 DE JULHO


Dia 12 de julho o Palco NOS vai receber um dos mais completos artistas da música portuguesa, Miguel Araújo, juntando-se a grandes nomes como Artic Monkeys, Nine Inch Nails e Snow Patrol.
Um dos fundadores da banda Os Azeitonas, com três discos a solo, inúmeras nomeações e ainda com  fortes distinções perante a imprensa, como é o caso do Expresso que salienta que Miguel Araújo é "um dos melhores fabricantes de canções que o país viu surgir este século" e da Time Out  que reforça que o músico é “uma das mentes mais brilhantes da canção pop-rock portuguesa".
Araújo é ainda responsável pela composição de temas para os maiores fadistas portugueses, como exemplo de Carminho, Ana Moura, Raquel Tavares e António Zambujo, para quem compôs, entre outros, o “Pica do 7”, que para além de um enorme sucesso, foi vencedor de um Globo de Ouro.
Miguel Araújo, que se tem destacado como compositor, letrista e cantor, leva ao NOS Alive’18 um espetáculo especial, no qual a música portuguesa será a estrela.
 
JAIN JUNTA-SE AO CARTAZ DO NOS ALIVE'18 DIA 12 DE JULHO NO PALCO SAGRES


Jain invade o Palco Sagres do NOS Alive’18 com o seu sotaque francês e com o álbum de estreia “Zanaka” dia 12 de julho, juntando-se aos nomes já anunciados Khalid, Sampha, Friendly Fires e Wolf Alice.
Galardoada com os singles “Makeba” e “Herself” nos prémios Victoires de la Musique e European Border Breaker Awards, a cantora francesa já conta com milhares de cópias vendidas do seu álbum que transborda ritmos africanos com mistura eletrónica, reggae e hip-hop. Jain foi ainda nomeada para um Grammy na categoria “Best Music Video”.
 
BLACK REBEL MOTORCYCLE CLUB APRESENTAM NOVO ÁLBUM "WRONG CREATURES" DIA 13 DE JULHO NO NOS ALIVE’18


Os idolatrados Black Rebel Motorcycle Club acabam de confirmar presença dia 13 de julho no NOS Alive’18. O trio sobe ao Palco NOS no segundo dia do festival para apresentar o mais recente disco de originais, "Wrong Creatures", editado no passado dia 12 de janeiro.
O oitavo álbum de estúdio, sucessor de "Specter At The Feast" de 2013, foi recentemente apresentado ao público e é já um caso de sucesso. O novo trabalho que está a escalar as rádios foi produzido por Nick Launay, famoso pelo seu trabalho com os Yeah Yeah Yeahs, Arcade Fire e Nick Cave & The Bad Seeds, e hoje uma parte fundamental da máquina BRMC.
Peter Hayes (vocal, guitarra, harmónica), Robert Levon Been (vocal, baixo, guitarra), e Leah Shapiro (bateria), são os três responsáveis por este enorme sucesso
 
THE LAST INTERNATIONALE DIA 14 DE JULHO NO PALCO NOS DO NOS ALIVE'18


A banda norte-americana The Last Internationale junta-se ao cartaz do NOS Alive’18, dia 14 de julho, no Palco NOS, no mesmo dia dos já confirmados Pearl Jam, Jack White, Franz Ferdinand, MGMT e Alice in Chains. A sexta e última confirmação para o palco NOS, no último dia do festival, será entregue ao rock da dupla nova-iorquina formada por Delila Paz e Edgey Pires.
A banda traz a terras lusas o próximo álbum de estúdio, “Soul on Fire”, que abraça uma poesia rebelde, um som que varia entre blues, rock'n'roll e ritmos punk que os caracteriza. O disco deverá ser apresentando aos fãs ainda durante o primeiro trimestre.
Tom Morello, conhecida cara dos Rage Against the Machine, reforça a sua opinião pela banda, salientando as suas sonoridades como algo novo e poderoso - "The Last Internationale are one of my favorites in the next wave of rebel rockers. They're raw and real and mix East Village rock sensibilities with Battleship Potemkin firepower”.
A banda que já partilhou palco com  Robert Plant, Neil Young, The Who, Kings of Leon, Slash, Scott Weiland, Weezer, OneRepublic, Tom Morello, Lenny Kravitz, Incubus, Royal Blood entre outros, promete um concerto imprevisível e inesquecível.
 
 

Mensagens populares